18 ago

Franqueados e franqueadores: dicas para um trabalho em prol da franquia

Com um modelo de negócios baseado na cooperação e interdependência, é fundamental que franqueados e franqueadores compartilhem conhecimentos e recursos, envolvendo e motivando a equipe de trabalho no sucesso da franquia.

Segundo o australiano Greg Nathan, “o poder do franchising está em ganhar uma vantagem competitiva através do compartilhamento de conhecimento e recursos”.

Este conceito, baseado no relacionamento, ainda é pouco praticado entre franqueador e franqueados. A maioria considera que a força do sistema está na padronização e no cumprimento das regras estabelecidas em contrato.

A verticalização das relações cria uma sensação de hierarquia onde a força está no topo: no franqueador. Porém, contratos, manuais e estratégias são apenas metade do arsenal necessário para gerenciar de forma eficaz o negócio e enfrentar as intensas pressões do mercado concorrente e mutante.

 

FRANQUEADOS E FRANQUEADORES: SERES HUMANOS

Embora a racionalidade seja muito valorizada no mundo dos negócios, o processo decisório é frequentemente guiado pelas emoções, pensamento e impulsos.  Por isto, tanto franqueadores quanto franqueados precisam gerenciar o lado humano da organização, o que envolve relações pessoais e interpessoais fortemente influenciadas por motivações próprias, emoções, percepções e expectativas de cada agente.

A essência para longevidade de uma rede de franquias está relacionada à capacidade dos gestores de captar, entender e lidar com as necessidades e motivações das pessoas envolvidas na rede. É preciso entender que franqueados e franqueadores estão em dois negócios interdependentes – o negócio de atendimento aos clientes e o negócio de relacionamento com a rede de franquias.

 

TRABALHAR EM PROL DA SATISFAÇÃO DO CLIENTE.

Naturalmente, a prioridade deve estar para a satisfação dos consumidores dos produtos e serviços ofertados ela rede, pois é do interesse tanto dos franqueados como dos franqueadores ampliar a base de clientes fiéis à marca que representam. Para tanto, é preciso manter padrões consistentes de prestação de serviços.  Afinal, é a marca que os une.

A montagem e o gerenciamento de um sistema de negócio capaz de manter-se focado nas necessidades dos clientes, é mais do que simplesmente produzir padrões e transcrever manuais e contratos.

 

Dicas de ação

  1. Deixe claro quais papéis, responsabilidades e obrigações os franqueados e franqueadores possuem dentro da rede.
  2. Estruture um setor de inteligência comercial, capaz de captar as mudanças ambientais e desenvolver formas inovadoras para atender as necessidades dos clientes.
  3. Crie canais de comunicação interna eficientes entre franqueador, franqueados e funcionários. São os operadores da linha de frente que primeiro captam as mudanças nas necessidades dos clientes.
  4. Reestruture a consultoria de campo. É preciso tirar o foco do controle e auditoria para redirecioná-lo para o compartilhamento de conhecimento e recursos.
  5. Desenvolva um sistema avaliação 360º para medir a satisfação dos franqueados  e franqueadores.

O franchising é um modelo de negócios eficiente, baseado na cooperação e interdependência. Além dos aspectos técnicos, o sistema é formado, gerenciado e operado por PESSOAS buscando atender necessidades de OUTRAS PESSOAS.

O ser humano possui necessidades emocionais que o farão sentir-se mais feliz, criativo, magoado e deprimido. O desafio dos gestores, tanto do franqueador como dos franqueados, é estimular as pessoas a compartilhar constantemente conhecimento e recursos, visando formar uma equipe coesa, pronta para enfrentar o inimigo comum que é a concorrência.

1_post_linha

Texto por: Adriano Dienstamann Consultor Empresarial AD Consultores

Sobre o autor: Adriano Dienstamann

  • Palestrante em desenvolvimento de gestão e consultor organizacional;
  • Diretor da AD Consultores;
  • Graduado em Administração e pós-graduado em Gestão e Planejamento de Recursos Humanos e em Controladoria de Gestão;
  • Atua desde 1994 na condução de projetos individuais e coletivos para empresas, associações e organizações não governamentais;
  • Autor de artigos especializados e um dos maiores especialistas brasileiros em sistemas de governança para redes interorganizacionais.

 

 

Agendamento sobre franquias Caverna do Dino

Artigos, Negócios

0 Comentários

posts relacionados

Deixe um comentário